Dubitando, ad veritatem parvenimus... aliquando! Duvidando, chegamos à verdade... às vezes!
 
Concordância / Harmonia dos quatro Evangelhos (12)

Vida Gloriosa de Jesus

Ressurreição de Jesus e ida das mulheres ao sepulcro

| Mt 28, 1-8a | Mc 16, 1-8 | Lc 24, 1-9a | Jo 20, 1-2 |

(Mt.: 1 anjo / Mc.: as mulheres vão ao sepulcro, já nascido o sol, e veem 1 jovem / Lc.: 2 homens / Jo.: Maria Madalena vai ao sepulcro, sendo ainda escuro)

E passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, [mãe] de Tiago, e Salomé compraram aromas para irem ungi-lo.

Depois de sábado, porém, quando já despontava o primeiro [dia depois] de sábado, veio Maria Madalena e a outra Maria ver o sepulcro.

— E eis que se fez um grande terramoto; pois um anjo do Senhor, descendo do Céu e aproximando-se, rolou a pedra e estava sentado sobre ela. Era, porém, o aspeto dele como um relâmpago e a sua roupa branca como neve. Os guardas, porém, tremeram de medo dele e ficaram como mortos. —

E de manhã cedo, no primeiro [dia depois] do sábado, porém, muito de madrugada, Maria Madalena vem de manhã, sendo ainda escuro, ao túmulo; e vê a pedra afastada do túmulo. Corre, pois, e vem a Simão Pedro e ao outro discípulo, que Jesus amava, e diz-lhes: «Tiraram do túmulo o Senhor, e não sabemos onde o puseram!»

Elas vêm ao túmulo, já nascido o sol. Vieram à tumba, trazendo os aromas que tinham preparado. E diziam entre si: «Quem nos revolverá a pedra da porta do túmulo?»

E olhando, encontraram, porém, a pedra revolvida do túmulo: veem que a pedra fora revolvida. Era, pois, muito grande.

E entrando elas, porém, no túmulo, não encontraram o corpo do Senhor Jesus. E aconteceu que, estando elas perplexas acerca disto, viram um jovem sentado à direita, vestido de túnica branca (/ e eis que dois varões pararam junto delas, com roupa resplandecente), e elas assustaram-se.

Como elas temessem, porém, e voltassem o rosto para a terra, respondendo o anjo disse às mulheres (diz-lhes): «Não temais vós! (Não vos espanteis!) Pois sei que procurais Jesus, o nazareno, que foi crucificado. (/ — Eles disseram para elas: —) Porque procurais aquele que vive, entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou, pois, como disse. Vinde, vede o lugar onde fora posto. Eis o lugar onde o puseram.

Recordai-vos de como vos falou, estando ainda na Galileia, dizendo que 'é preciso o Filho do Homem ser entregue nas mãos de homens pecadores e ser crucificado e ao terceiro dia ressuscitar'». — E recordaram-se das palavras dele. —

«Mas ide e, indo depressa, dizei aos seus discípulos e a Pedro que ele ressuscitou dos mortos e eis que vos precede na Galileia. Ali o vereis, como ele vos disse. Eis que eu vos disse».

E, saindo elas, fugiram do túmulo, porque o temor e o pavor as invadiram; e não disseram nada a ninguém, porque temiam.

Pedro e outro discípulo vão ao Sepulcro

| Lc (24, 12) | Jo 20, 3-10 |

Pedro, porém, levantando-se, correu ao túmulo. Saiu, pois, Pedro e o outro discípulo e vinham ao túmulo.

Corriam, porém, os dois juntos; e o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e veio primeiro ao túmulo. E inclinando-se, vê os panos de linho estendidos; todavia não entrou.

Vem, pois, também Simão Pedro, que o seguia, e entrou no túmulo; e inclinando-se, vê os panos de linho estendidos sozinhos, e o lenço que estivera sobre a cabeça dele, não estendido com os panos de linho, mas enrolado num lugar à parte.

Então, pois, entrou também o outro discípulo, que viera primeiro ao túmulo; e viu e acreditou.

Pois ainda não sabiam a Escritura, que era necessário ele ressuscitar dos mortos.

E [Pedro] voltou para sua [casa], admirando-se com o que tinha acontecido. Voltaram, pois, novamente os discípulos para suas [casas].

Jesus aparece a Maria Madalena

| Mc 16, 9-11 | Jo 20, 11-18 |

{Tendo, porém, ressuscitado de manhã, no primeiro [dia depois] dum sábado, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demónios.}

Maria, porém, estava de pé, junto do túmulo, de fora, a chorar.

Enquanto chorava, inclinou-se para o túmulo; e vê dois anjos, de branco, sentados um à cabeça e outro aos pés, onde fora posto o corpo de Jesus.

E dizem-lhe eles: «Mulher, porque choras?» Diz-lhes [Maria] que «Tiraram o meu Senhor e não sei onde o puseram!...»

Tendo dito isto, voltou-se para trás, e vê Jesus de pé, e não sabia que era Jesus. Diz-lhe Jesus: «Mulher, porque choras? Quem procuras?» Ela, julgando que fosse o jardineiro, diz-lhe: «Senhor, se tu o tiraste, diz-me onde o puseste e eu o tomarei».

Diz-lhe Jesus: «Maria!» Voltando-se ela, diz-lhe em hebraico: «Rabbuni!» (que quer dizer Mestre).

Diz-lhe Jesus: «Não me toques, pois ainda não subi ao Pai. Mas vai aos meus irmãos e diz-lhes: 'Subo para o meu Pai e vosso Pai, e meu Deus e vosso Deus'».

Vem Maria Madalena anunciando aos discípulos que «Vi o Senhor» e que ele lhe disse estas coisas.

{Ela, tendo ido, anunciou aos que tinham estado com ele, que estavam tristes e chorando; e eles, ouvindo que ele vive e que tinha sido visto por ela, não acreditaram.}

Jesus aparece às mulheres e elas anunciam aos discípulos

| Mt 28, 8-10 | Lc 24, 9-11 |

E saindo elas depressa do túmulo, com temor e grande alegria, correram a anunciar aos discípulos dele.

E eis que Jesus veio ao encontro delas, dizendo: «Salve [= Alegrai-vos]!» Elas, porém, aproximando-se, agarraram os pés dele e adoraram-no.

Então diz-lhes Jesus: «Não temais; ide, anunciai aos meus irmãos, para que vão para a Galileia; e aí me verão».

E tendo elas voltado do túmulo, anunciaram todas estas coisas aos Onze e a todos os outros.

Eram, porém, Maria Madalena, e Joana, e Maria, [mãe] de Tiago; e as outras [que estavam] com elas diziam aos Apóstolos estas coisas. E essas palavras pareceram, perante eles, como um delírio; e não acreditavam nelas.

Fuga dos guardas

| Mt 28, 11-15 |

Indo, porém, elas, eis que alguns da guarda, vindo à cidade, anunciaram aos sumos sacerdotes tudo quanto tinha acontecido.

E reunidos eles com os anciãos, tomando conselho, deram uma grande quantia [de dinheiro] aos soldados, dizendo: «Dizei que 'os discípulos dele, vindo de noite, roubaram-no, estando nós a dormir'. E se isto for ouvido pelo governador, nós o persuadiremos e vos faremos seguros».

Eles, porém, tendo recebido o dinheiro, fizeram como foram instruídos. E divulgou-se esta palavra entre os Judeus até ao dia de hoje.

Jesus aparece aos dois discípulos de Emaús

| Mc 16, 12-13 | Lc 24, 13-35 |

{Depois disto, porém, manifestou-se, sob outra forma, a dois deles, caminhando para o campo.}

E eis que dois deles, naquele dia, iam caminhando para uma aldeia de nome Emaús, que distava sessenta estádios de Jerusalém. E eles falavam entre si de tudo o que se tinha passado.

E aconteceu que, enquanto iam conversando e discorrendo entre si, também o próprio Jesus, aproximando-se, ia com eles; mas os olhos deles estavam presos, para não o reconhecerem.

Disse, porém, para eles: «Que palavras são essas que trocais entre vós, caminhando?» E eles pararam tristes.

Respondendo, porém, um, cujo nome era Cléofas, disse para ele: «És tu o único peregrino em Jerusalém que não soube das coisas que aconteceram nela, nestes dias?!» E [Jesus] disse-lhes: «Quais?»

Eles, porém, disseram-lhe: «Acerca de Jesus, o Nazareno, que foi um varão profeta, poderoso em obra e palavra, perante Deus e todo o povo; e como os sumos sacerdotes e os nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e crucificaram-no!... Nós esperávamos, porém, que fosse ele quem havia de redimir Israel; mas agora, sobre tudo isto, é hoje o terceiro dia que estas coisas aconteceram. Mas também algumas mulheres dos nossos nos atemorizaram, indo de madrugada ao túmulo e, não tendo encontrado o corpo dele, voltaram, dizendo que tinham visto também uma visão de anjos que dizem que ele vive. E alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram como as mulheres tinham dito, mas a ele não o viram».

E ele disse para eles: «Ó estultos e lentos de coração para acreditar em tudo o que os Profetas disseram! Não era necessário que Cristo sofresse essas coisas e entrasse na sua glória?»

E, começando por Moisés e por todos os Profetas, interpretava-lhes, em todas as Escrituras, as coisas que eram acerca dele.

E aproximaram-se da aldeia para onde iam, e ele fingiu que ia para mais longe. E constrangeram-no, dizendo: «Fica connosco, porque é tarde e já declinou o dia». E entrou para ficar com eles.

E aconteceu que, estando à mesa com eles, tomando o pão, abençoou-o e, partindo-o, deu-lhes. Abriram-se, porém, os olhos deles e conheceram-no... e ele tornou-se invisível para eles.

E disseram um ao outro: «Não estava o nosso coração a arder {em nós}, quando ele nos falava pelo caminho e nos abria as Escrituras?»

{E eles, indo, anunciaram aos restantes:} Levantando-se na mesma hora, voltaram para Jerusalém, e encontraram reunidos os Onze e os que estavam com eles, dizendo que «Verdadeiramente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!»

E eles narravam o que tinha acontecido no caminho, e como fora conhecido por eles na fração do pão. {Nem nestes acreditaram.}

Jesus aparece aos Apóstolos, em Jerusalém

| Mc 16, 14 | Lc 24, 36-43 | Jo 20, 19-23 |

{Por último {porém}, estando eles reclinados à mesa, apareceu aos Onze.}

Sendo já tarde, pois, naquele dia, o primeiro [depois] de sábado, e estando as portas fechadas onde estavam os discípulos, por medo dos Judeus, enquanto, porém, diziam estas coisas, veio o próprio Jesus e pôs-se de pé no meio deles e diz-lhes: «Paz para vós!»

Mas eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam um espírito.

{E censurou a incredulidade deles e a dureza de coração, por não terem acreditado nos que o tinham visto ressuscitado}; e disse-lhes: «Porque estais perturbados? E porque sobem pensamentos ao vosso coração? Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho». E, tendo dito isto, mostrou-lhes as mãos e os pés e o lado. Os discípulos alegraram-se, pois, ao ver o Senhor.

Não acreditando eles ainda, porém, por causa da alegria, e estando admirados, disse-lhes: «Tendes aqui alguma coisa que se coma?» Mas eles deram-lhe um pedaço de peixe assado. E, tomando, comeu perante eles.

Disse-lhes, pois, outra vez {Jesus}: «Paz para vós! Como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós». E tendo dito isso, soprou sobre eles, e diz-lhes: «Recebei o Espírito Santo. Àqueles de quem perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; àqueles de quem os retiverdes, são retidos».

Incredulidade de Tomé

| Jo 20, 24-25 |

Tomé, porém, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.

Diziam-lhe, pois, os outros discípulos: «Vimos o Senhor!» Mas ele disse-lhes: «Se não vir nas mãos dele o sinal dos cravos, e não meter o meu dedo no sinal dos cravos, e não meter a mão no seu lado, não acreditarei!»

Aparição de Jesus aos Apóstolos, oito dias depois

| Jo 20, 26-29 |

E oito dias depois, estavam os seus discípulos outra vez dentro, e Tomé com eles.

Vem Jesus, estando as portas fechadas, e pôs-se de pé no meio, e disse: «Paz para vós!» Em seguida, diz a Tomé: «Chega o teu dedo aqui e vê as minhas mãos; e chega a tua mão e mete-a no meu lado; e não te tornes incrédulo, mas crente!»

Respondeu Tomé e disse-lhe: «Senhor meu e Deus meu!» Diz-lhe Jesus: «Porque me viste, acreditaste. Bem-aventurados os que não tendo visto, acreditaram!»

Terceira aparição aos Apóstolos, na Galileia, junto ao Lago de Tiberíades

| Jo 21, 1-24 |

Depois disto, manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades. Manifestou-se, porém, assim:

Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galileia, e os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos.

Diz-lhes Simão Pedro: «Vou pescar». Dizem-lhe: «Nós também vamos contigo». Saíram e subiram para o barco; e naquela noite nada apanharam.

Chegada já a manhã, porém, Jesus estava de pé na margem; todavia, os discípulos não sabiam que era Jesus.

Diz-lhes, pois, Jesus: «Meninos, acaso tendes algum alimento?» Responderam-lhe: «Não!» Ele, porém, disse-lhes: «Lançai a rede à direita do barco, e encontrareis». Lançaram, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.

Aquele discípulo que Jesus amava diz, pois, a Pedro: «É o Senhor!» Simão Pedro, pois, ouvindo que era o Senhor, cingiu-se com a túnica, porque estava nu, e lançou-se ao mar; mas os outros discípulos vieram no barco (porque não estavam longe da terra, mas cerca de duzentos côvados), puxando a rede dos peixes.

Quando, pois, desceram para terra, veem brasas estendidas e um peixe posto em cima e pão.

Diz-lhes Jesus: «Trazei dos peixes que apanhastes agora».

Subiu, pois, Simão Pedro e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e, apesar de serem tantos, não se rasgou a rede.

Diz-lhes Jesus: «Vinde, almoçai». (Nenhum, porém, dos discípulos ousava perguntar-lhe: «Quem és tu?», sabendo que era o Senhor.)

Vem Jesus e toma o pão e dá-lhes, e o peixe, igualmente.

Esta já foi a terceira vez que Jesus se manifestou aos discípulos, ressuscitado dos mortos.

Tendo eles almoçado, diz Jesus a Simão Pedro: «Simão, [filho] de João, amas-me mais do que estes?» Diz-lhe [Pedro]: «Sim, Senhor, tu sabes que te amo». Diz-lhe [Jesus]: «Apascenta os meus cordeiros».

Diz-lhe, novamente, segunda vez: «Simão, [filho] de João, amas-me?» Diz-lhe [Pedro]: «Sim, Senhor, tu sabes que te amo». Diz-lhe [Jesus]: «Apascenta as minhas ovelhas».

Diz-lhe pela terceira vez: «Simão, [filho] de João, amas-me?» Entristeceu-se Pedro porque lhe disse pela terceira vez: «Amas-me?», e diz-lhe: «Senhor, tu sabes todas as coisas; tu conheces que te amo!» Diz-lhe {Jesus}: «Apascenta as minhas ovelhas. Amém, amém, digo-te: Quando eras mais jovem, cingias-te a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos e outro te cingirá, e levará para onde não queres!» Disse, porém, isto, significando de que morte [Pedro] havia de glorificar a Deus. E, tendo dito isto, diz-lhe: «Segue-me!»

Virando-se, Pedro vê o discípulo que Jesus amava, a segui-lo (o que também na ceia se recostara sobre o peito dele e disse: «Senhor, quem é o que te trai?»).

Pedro, pois, vendo este, diz a Jesus: «Senhor, e deste que será?» Diz-lhe Jesus: «Se eu quero que ele fique até que eu venha, que [interessa] a ti? Tu, segue-me».

Saiu, pois, esta palavra entre os irmãos que aquele discípulo não morreria. Mas Jesus não lhe disse que «Não morrerá», mas: «Se eu quero que ele fique até que eu venha, {que [interessa] a ti}?»

Este é o discípulo que dá testemunho destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.

Aparição sobre uma montanha da Galileia

| Mt 28, 16-20 |

Os Onze Discípulos, porém, partiram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes tinha designado.

E quando o viram, adoraram-no; alguns, porém, duvidaram.

E, aproximando-se, Jesus falou-lhes, dizendo: «Foi-me dado todo o poder no Céu e na terra. Indo, pois, fazei discípulos todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que vos mandei.

E eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação do século».

Missão dos Apóstolos

| Mc 16, 15-18 |

{E [Jesus] disse-lhes: «Indo por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda a criatura. Quem acreditar e for batizado será salvo, mas quem não acreditar será condenado.

Estes sinais, porém, seguirão os que acreditarem: em meu nome expulsarão demónios; falarão novas línguas; {e nas mãos} tomarão serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará mal; porão as mãos sobre enfermos e serão curados...»}

Outras aparições de Jesus ressuscitado

| (1 Cor 15, 3-7) |

Transmiti-vos, pois, primeiramente, o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; e que foi sepultado; e que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras; e que apareceu a Cefas, em seguida aos Doze. Em seguida, apareceu a mais de quinhentos irmãos ao mesmo tempo, a maior parte dos quais permanece até agora, porém alguns [já] adormeceram. Depois apareceu a Tiago; em seguida, a todos os Apóstolos.

Cumprimento das Escrituras e promessa do Espírito Santo

| Lc 24, 44-49 | (At 1, 1-5) |

Fiz, pois, o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e a ensinar, até ao dia em que, depois de ter instruído, pelo Espírito Santo, os Apóstolos que escolhera, foi elevado; aos quais também se apresentou vivo, depois da sua paixão, em muitas provas, aparecendo-lhes por quarenta dias, e falando das coisas que são do Reino de Deus.

Disse, porém, para eles: «Estas são as minhas palavras que vos disse, estando ainda convosco: Que é necessário cumprir tudo o que está escrito acerca de mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos».

Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes que «Assim está escrito que o Cristo padecesse, e ressuscitasse dos mortos ao terceiro dia; e que se pregasse em seu nome o arrependimento para remissão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas.

E {eis que} envio sobre vós a promessa do meu Pai. Vós, porém, permanecei na cidade até que sejais revestidos da força do Alto». — E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai — «que ouvistes de mim; porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, não depois de muitos dias».

Ascensão de Jesus, no Monte das Oliveiras

| Mc 16, 19-20 | Lc 24, 50-53 | (At 1, 6-14) |

{O Senhor Jesus, pois,} levou-os {para fora,} até Betânia.

Aqueles, pois, que se tinham reunido interrogavam-no, dizendo: «Senhor, se restaurarás neste tempo o reino a Israel?...» Disse, porém, para eles: «Não vos compete saber os tempos ou os momentos que o Pai fixou no seu poder; mas recebereis uma força, vindo o Espírito Santo sobre vós, e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra».

{Depois que lhes falou,} e tendo dito estas coisas, vendo eles, levantando ele as suas mãos, abençoou-os. E aconteceu que, enquanto ele os abençoava, afastou-se deles, foi elevado e era levado ao Céu; e uma nuvem recebeu-o dos olhos deles. {Foi arrebatado ao Céu e sentou-se à direita de Deus.}

E estando eles a olhar atentamente para o céu, enquanto ele ia, e eis que dois varões se puseram junto deles com roupas brancas, que também disseram: «Varões galileus, porque estais olhando para o céu? Este Jesus, que foi arrebatado de vós para o Céu, assim virá, como o vistes ir para o Céu».

E eles, adorando-o, então voltaram para Jerusalém, com grande alegria, do monte chamado das Oliveiras, que é perto de Jerusalém, tendo caminho dum sábado.

E quando entraram, subiram à sala de cima, onde permaneciam: Pedro e João; Tiago e André; Filipe e Tomé; Bartolomeu e Mateus; Tiago, [filho] de Alfeu; Simão, o Zeloso; e Judas, [filho] de Tiago. Todos estes estavam perseverantes unanimemente em oração, com mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele. E estavam continuamente no templo, bendizendo a Deus.

{Eles, pois, saindo, pregaram por toda a parte, cooperando o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que acompanhavam.}


Epílogo

| Jo (20, 30-31) 21, 25 |

Muitos outros sinais, pois, fez, também, Jesus na presença dos {seus} discípulos, que não foram escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos, para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome.

Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; as quais, se fossem escritas uma por uma, julgo que nem o próprio mundo poderia conter os livros que se escreveriam.


Conclusão breve, alternativa de Mc 16, 9-20, presente em alguns manuscritos:

{{[As mulheres] anunciaram brevemente aos que estavam com Pedro tudo, porém, o que lhes tinha sido anunciado.

Depois disto, porém, também o próprio Jesus, do Oriente até ao Ocidente, difundiu através deles, a sagrada e incorruptível pregação da salvação eterna. Amém.}}

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 


Índice | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12
Topo da página
DVBITANDO, AD VERITATEM PARVENIMVS... ALIQVANDO!