Dubitando, ad veritatem parvenimus... aliquando! Duvidando, chegamos à verdade... às vezes!
 
Concordância / Harmonia dos quatro Evangelhos (10)

Paixão de Jesus

Conspiração dos Judeus contra Jesus

| Mt 26, 1-5 | Mc 14, 1-2 | Lc 22, 1-2 |

Aproximava-se, porém, a festa dos Ázimos, chamada Páscoa. Era, porém, a Páscoa e os Ázimos dali a dois dias.

E aconteceu que, tendo Jesus concluído todas estas palavras, disse aos seus discípulos: «Sabeis que daqui a dois dias será a Páscoa; e o Filho do Homem é entregue para ser crucificado».

Então reuniram-se os sumos sacerdotes e os anciãos do povo, no pátio do sumo sacerdote, chamado Caifás; e deliberaram em conjunto como apoderar-se de Jesus à traição e o matar. E os sumos sacerdotes e os Escribas procuravam como, tendo-se apoderado dele, à traição, o matariam, como o suprimiriam; pois diziam, porém: «Não durante a festa, para que não exista tumulto do povo (para que não se faça tumulto no povo)»; pois temiam o povo.

Traição de Judas

| Mt 26, 14-16 | Mc 14, 10-11 | Lc 22, 3-6 |

Entrou, porém, Satanás em Judas, denominado Iscariotes, sendo do número dos Doze.

E então, indo, Judas Iscariotes, um dos Doze (chamado Judas Iscariotes), foi junto dos sumos sacerdotes, para lho entregar. E indo, falou com os sumos sacerdotes e com os chefes da guarda de como lho entregaria. Disse: «Que me quereis dar e eu vo-lo entregarei?»

E eles, porém, ouvindo, alegraram-se, e prometeram-lhe e combinaram dar-lhe dinheiro. Eles, porém, fixaram-lhe trinta [moedas] de prata.

E ele concordou; e desde então, procurava uma oportunidade para lho entregar, sem a multidão [saber], como o entregar oportunamente.

Jesus procurado por alguns Gregos

| Jo 12, 20-36 |

Havia, porém, alguns Gregos, dos que tinham subido para adorar na festa.

Estes, pois, aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e rogaram-lhe, dizendo: «Senhor, queremos ver Jesus». Vem Filipe e diz a André. Vêm André e Filipe e dizem a Jesus.

Jesus, porém, responde-lhes, dizendo: «Veio a hora de ser glorificado o Filho do Homem. Amém, amém, digo-vos: Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, produz muito fruto.

Quem ama a sua vida, perdê-la-á; e quem odeia a sua vida, neste mundo, guardá-la-á para a vida eterna.

Se alguém me serve, siga-me; e onde eu estou, ali estará também o meu servo; se alguém me servir, o Pai o honrará.

Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora? Mas para isto vim a esta hora! Pai, glorifica o teu nome».

Veio, pois, uma voz do Céu: «E glorifiquei, e novamente glorificarei». A multidão, pois, que ali estava e ouvira dizia ter havido um trovão. Outros diziam: «Um anjo falou-lhe!»

Respondeu Jesus e disse: «Esta voz não se fez por causa de mim, mas por causa de vós. Agora, é o juízo deste mundo; agora, o príncipe deste mundo será lançado fora. E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim». (Dizia, porém, isto, significando de que morte havia de morrer.)

Respondeu-lhe, pois, a multidão: «Nós ouvimos da Lei que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu que 'importa que o Filho do Homem seja levantado?' Quem é esse Filho do Homem?»

Disse-lhes, pois, Jesus: «Ainda por um pouco de tempo a luz está convosco. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; e quem anda nas trevas não sabe para onde vai. Enquanto tendes a luz, acreditai na luz, para que vos torneis filhos da luz».

Jesus disse estas coisas e, retirando-se, escondeu-se deles.

Incredulidade dos Judeus

| Jo 12, 37-50 |

Tendo, porém, feito tantos sinais diante deles, não acreditavam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que disse: «Senhor, quem acreditou na nossa pregação? E o braço do Senhor, a quem foi revelado?» Por isso, não podiam acreditar, porque Isaías disse ainda: «Cegou os olhos deles e endureceu o coração deles, para que não vejam com os olhos e entendam com o coração, e se convertam, e eu os cure». Estas coisas disse Isaías, porque viu a glória dele e falou dele.

Contudo, também dentre os chefes, muitos acreditaram nele; mas por causa dos Fariseus, não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

Jesus, porém, clamou e disse: «Quem acredita em mim, não acredita em mim, mas naquele que me enviou. E quem me vê, vê aquele que me enviou.

Eu, a luz, vim ao mundo, para que todo aquele que acredita em mim não permaneça nas trevas. E, se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo; pois não vim para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me despreza e não recebe as minhas palavras, tem quem o julgue: a palavra que falei, essa o julgará no último dia. Porque eu não falei por mim mesmo; mas o que me enviou, o Pai, esse deu-me um mandamento do que dizer e do que falar. E sei que o seu mandamento é vida eterna. Aquilo, pois, que eu falo, como o Pai me disse, assim falo».

Preparação da Última Ceia

| Mt 26, 17-19 | Mc 14, 12-16 | Lc 22, 7-13 |

Veio, porém, o dia dos Ázimos, quando era necessário imolar a Páscoa.

E no primeiro dia dos Ázimos, porém, quando imolavam a Páscoa, [Jesus] enviou Pedro e João, dizendo: «Indo, preparai-nos a Páscoa para que a comamos».

Aproximaram-se de Jesus os discípulos. Dizem-lhe os seus discípulos (eles, porém, disseram-lhe), dizendo: «Aonde queres que, indo, preparemos para ti, para que comas a Páscoa (para comer a Páscoa)?»

E envia dois dos seus discípulos, e ele, porém, disse (diz)-lhes: «Ide à cidade. E eis que, ao entrardes vós na cidade, virá ao vosso encontro um homem transportando uma ânfora de água; segui-o até à casa em que ele entra. E, onde ele entrar, dizei (direis) ao dono da casa (a um tal, e dizei-lhe) que 'O Mestre diz-te: O meu tempo está próximo; faço a Páscoa em tua [casa] com os meus discípulos. Onde está o meu alojamento, onde comerei a Páscoa com os meus discípulos?' E este (ele) mostrar-vos-á uma sala de cima grande, mobilada e preparada; e preparai ali para nós».

E partiram os discípulos e vieram à cidade e, tendo ido, porém, encontraram como lhes tinha dito (disse). E fizeram os discípulos como Jesus lhes ordenou, e prepararam a Páscoa.

Última Ceia

Ceia pascal

| Mt 26, 20 | Mc 14, 17 | Lc 22, 14-18 |

E chegando, porém, a tarde, [Jesus] vem com os Doze. E chegada a hora, reclinou-se à mesa, e os Apóstolos com ele: estava reclinado com os Doze.

E disse para eles: «Com desejo, desejei comer esta Páscoa convosco, antes de sofrer. Pois vos digo que não a comerei, até que ela se cumpra no Reino de Deus».

E, tendo recebido um cálice, dando graças, disse: «Tomai isto e dividi entre vós. Pois vos digo {que} não beberei mais, desde agora, do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus».

Jesus lava os pés aos Apóstolos

| Jo 13, 1-20 |

Antes da festa da Páscoa, porém, sabendo Jesus que veio a sua hora de passar deste mundo para o Pai, e tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.

E decorrendo a ceia (tendo já o Diabo posto no coração de Judas, [filho] de Simão Iscariotes, que o entregasse), [Jesus,] sabendo que o Pai lhe entregara tudo nas mãos, e que saíra de Deus e que para Deus voltava, levanta-se da ceia, e depõe as roupas e, tomando uma toalha, cingiu-se. Seguidamente, deita água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, e a enxugar com a toalha com que estava cingido.

Vem, pois, até Simão Pedro. Diz-lhe [Pedro]: «Senhor, tu lavas-me os pés?!» Respondeu Jesus e disse-lhe: «O que eu faço, tu não sabes agora; mas depois saberás».

Diz-lhe Pedro: «Nunca me lavarás os pés!» Responde-lhe Jesus: «Se eu não te lavar, não tens parte comigo».

Diz-lhe Simão Pedro: «Senhor, não somente os meus pés, mas também as mãos e a cabeça!»

Diz-lhe Jesus: «Aquele que está lavado não necessita senão de lavar os pés, mas está todo limpo. E vós estais limpos, mas não todos...» (Pois sabia quem o havia de entregar; por isso disse que «Não estais todos limpos...»)

Depois de ter lavado, pois, os pés deles, recebeu as suas roupas, e reclinou-se, novamente, à mesa. Disse-lhes: «Sabeis o que vos fiz? Vós chamais-me Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou. Se eu, pois, Senhor e Mestre, lavei os vossos pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Porque eu dei-vos o exemplo, para que, como eu vos fiz, também vós façais.

Amém, amém, digo-vos: Não é o servo maior que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

Não digo de todos vós (eu sei os que escolhi), mas para que se cumpra a Escritura: 'O que come o meu pão levantou contra mim o seu calcanhar'. Digo-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou.

Amém, amém, digo-vos: Quem recebe aquele que eu enviar, me recebe; mas quem me recebe, recebe aquele que me enviou».

Anúncio da traição de Judas

| Mt 26, 21-25 | Mc 14, 18-21 | Lc (22, 21-23) | Jo 13, 21-30 |

E enquanto estavam à mesa e comiam, dito isto, Jesus perturbou-se no espírito e testemunhou e disse: «Amém, amém, digo-vos que um de vós, que come comigo, me entregará!»

Os discípulos olhavam uns para os outros, não sabendo de quem falava. Começaram a entristecer-se e, muito entristecidos, começaram a dizer-lhe, cada um, um após outro: «Porventura, sou eu, Senhor?»

Mas ele, respondendo, disse-lhes: «[É] um dos Doze, o que mete comigo na bandeja: O que meteu comigo a mão na bandeja, esse me entregará. Porque eis que a mão de quem me entrega está à mesa comigo, porque o Filho do Homem, pois, segundo o que foi determinado, vai (passa), como dele está escrito. Mas ai daquele homem por quem o Filho do Homem é entregue! Seria melhor para ele, se esse homem não tivesse nascido!»

E eles começaram a perguntar entre si qual deles seria o que havia de fazer isto.

Um dos seus discípulos, que Jesus amava, estava reclinado à mesa sobre o peito de Jesus. Acenou-lhe, pois, Simão Pedro, para o interrogar: «Quem é aquele de quem ele fala?».

Reclinando-se, pois, ele assim sobre o peito de Jesus, diz-lhe: «Senhor, quem é?» Jesus responde: «É aquele a quem eu molhar um pedaço e lho der».

Molhando, pois, o pedaço, {toma e} dá a Judas, [filho] de Simão Iscariotes. E depois do pedaço, então entrou nele Satanás. Diz-lhe, pois, Jesus: «O que fazes, faz depressa». (Isto {porém} nenhum dos que estavam à mesa compreendeu por que lho disse. Pois alguns, como Judas tinha a bolsa, pensavam que Jesus lhe disse: «Compra o que nos é necessário para a festa» ou que desse alguma coisa aos pobres.)

Respondendo, porém, Judas, que o entregou, disse: «Porventura, sou eu, Rabbi?» Diz-lhe [Jesus]: «Tu o disseste».

Tomando, pois, o pedaço, ele saiu logo. Era, porém, noite.

Glorificação de Cristo

| Jo 13, 31-35 |

Tendo ele, pois, saído, diz Jesus: «Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele! {Se Deus é glorificado nele,} também Deus o glorificará em si mesmo, e logo o glorificará.

Filhinhos, ainda por pouco estou convosco. Procurar-me-eis; e, como eu disse aos Judeus que, para onde eu vou, vós não podeis vir; também a vós o digo agora.

Dou-vos um mandamento novo: que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei, também vós vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros».

Instituição da Eucaristia

| Mt 26, 26-29 | Mc 14, 22-25 | Lc 22, 19-20 | (1Cor 11, 23-25) |

E enquanto, porém, eles comiam, o Senhor Jesus, na noite em que era entregue, tomou pão; e tendo Jesus tomado pão, e dando graças, abençoando, partiu e deu aos discípulos; e dando-lhes, disse, dizendo: «Tomai, comei: isto é o meu corpo, que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim».

E tomando também o cálice, igualmente, depois de cear, e dando graças, deu-lhes, dizendo: «Bebei dele todos». E beberam dele todos. E disse-lhes: «Este cálice é a nova aliança no meu sangue; pois este é o meu sangue da aliança, que por vós [e] por muitos é derramado, em remissão dos pecados. Fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.

Amém digo-vos, porém, que já não beberei doravante deste fruto da vinha, até àquele dia, em que o beberei novo, convosco, no Reino de Deus, meu Pai».

Quem é o maior

| Lc 22, 24-30 |

E houve também uma contenda entre eles: qual deles parecia ser o maior.

Disse-lhes, porém: «Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. Mas vós não sejais assim; mas o maior entre vós torne-se como o mais jovem; e quem governa como quem serve.

Pois qual é maior, quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, estou no meio de vós como quem serve.

Mas vós sois os que permanecestes comigo nas minhas provações; e eu disponho para vós, como o meu Pai dispôs para mim o Reino; para que comais e bebais à minha mesa, no meu reino, e vos senteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel».

Primeiro anúncio das negações de Pedro

| Lc 22, 31-34 | Jo 13, 36-38 |

«Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como o trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça! E tu, quando te converteres, confirma os teus irmãos».

Diz-lhe Simão Pedro: «Senhor, para onde vais?» Respondeu {-lhe} Jesus: «Para onde eu vou, não podes agora seguir-me; mais tarde, porém, me seguirás».

Diz-lhe Pedro (ele, porém, disse-lhe): «Senhor, porque não te posso seguir agora? Estou pronto a ir contigo para a prisão e para a morte. Porei a minha vida por ti!»

Responde Jesus (ele, porém, disse): «Porás a tua vida por mim?! Amém, amém, digo-te, Pedro: não cantará hoje o galo, até que me tenhas renegado três vezes: até que três vezes tenhas negado conhecer-me!»

A hora do combate

| Lc 22, 35-38 |

E [Jesus] disse-lhes: «Quando vos enviei sem bolsa, alforge ou calçados, porventura faltou-vos alguma coisa?» Eles, porém, disseram: «Nada...»

Disse-lhes, porém: «Mas agora, quem tem bolsa, tome-a; igualmente o alforge; e quem não tem, venda o seu manto e compre uma espada. Porque vos digo que isto, que está escrito, é necessário que seja cumprido em mim: 'E com os malfeitores foi contado'. Pois o que me diz respeito tem um fim».

Mas eles disseram: «Senhor, eis aqui duas espadas». Mas ele disse-lhes: «Basta!»

Jesus anuncia a sua ida e a sua volta

| Jo 14, 1-12 |

«Não se perturbe o vosso coração; acreditais em Deus, e acreditai em mim. Na casa do meu Pai existem muitas moradas; se não, eu vo-lo teria dito, porque vou preparar-vos um lugar. E, se eu for e vos preparar um lugar, virei outra vez, e tomar-vos-ei para mim mesmo, para que onde estou eu também vós estejais. E para onde eu vou, sabeis o caminho».

Diz-lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais; como podemos saber o caminho?» Diz-lhe Jesus: «Eu sou o caminho e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Se me conhecêsseis, também conheceríeis o meu Pai; e desde agora o conheceis, e o vistes».

Diz-lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta». Diz-lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco, e não me conheceste, Filipe? Quem me viu a mim, viu o Pai. Como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não acreditas que eu estou no Pai, e o Pai está em mim?

As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras. Acreditai-me que eu estou no Pai, e o Pai está em mim. Ao menos por causa das próprias obras, acreditai.

Amém, amém, digo-vos: Aquele que acredita em mim, também ele fará as obras que eu faço, e fará maiores do que estas; porque eu vou para o Pai».

Oração pelos discípulos e vinda do Espírito Santo

| Jo 14, 13-26 |

«E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho: Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei.

Se me amais, guardareis os meus mandamentos.

E eu rogarei ao Pai, e ele dar-vos-á outro Paráclito, para que esteja convosco para sempre: o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece. Vós conhecei-lo, porque ele permanece convosco e estará em vós.

Não vos deixarei órfãos: volto a vós. Ainda um pouco, e o mundo já não me verá; mas vós ver-me-eis, porque eu vivo e vós vivereis. Naquele dia, vós conhecereis que eu estou no meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, é ele o que me ama; mas aquele que me ama será amado do meu Pai, e eu amá-lo-ei e manifestar-me-ei a ele».

Diz-lhe Judas (não o Iscariotes): «Senhor, {e} que aconteceu, que te manifestarás a nós, e não ao mundo?»

Respondeu Jesus e disse-lhe: «Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e o meu Pai amá-lo-á, e viremos até ele, e faremos nele morada. O que não me ama, não guarda as minhas palavras; e a palavra que ouvistes não é minha, mas do que me enviou: o Pai.

Falei-vos estas coisas, estando convosco. Mas o Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, esse ensinar-vos-á todas as coisas, e vos recordará tudo quanto {eu} vos disse».

A paz de Cristo

| Jo 14, 27-31 |

«Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz; eu não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize.

Ouvistes que eu vos disse: Vou e venho a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis, porque eu vou para o Pai; porque o Pai é maior do que eu. E eu disse-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis.

Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe do mundo, e contra mim ele não tem nada; mas, para que o mundo saiba que eu amo o Pai e, conforme o mandato que o pai me deu, assim faço.

Levantai-vos, vamos daqui».

Saída para o Jardim do Getsémani

| Mt 26, 30 | Mc 14, 26 | Lc 22, 39 | Jo 14, 31b |

E, cantado o hino, saíram e, tendo saído, foi, como do costume, para o Monte das Oliveiras. Seguiram-no, porém, também os discípulos.

Amor fraterno e a videira

| Jo 15, 1-17 |

«Eu sou a verdadeira videira, e o meu Pai é o agricultor. Toda a vara que em mim não dá fruto, ele corta-a; e toda aquela que dá fruto, ele limpa-a, para que dê mais fruto.

Vós já estais limpos pela palavra que vos falei.

Permanecei em mim, e eu em vós. Como a vara não pode dar fruto de si mesma, se não permanecer na videira, assim nem vós, se não permanecerdes em mim.

Eu sou a videira; vós as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanece em mim é lançado fora, como a vara, e seca; e juntam-nas e lançam-nas ao fogo e ardem.

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e ser-vos-á feito.

Nisto é glorificado o meu Pai: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.

Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor.

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; como eu guardei os mandamentos do meu Pai, e permaneço no seu amor.

Disse-vos estas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.

Este é o meu mandamento: Que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este: que alguém ponha a sua vida pelos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos preceituo.

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi do meu Pai vos dei a conhecer.

Vós não me escolhestes, mas eu escolhi-vos a vós, e designei-vos, para que vós vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, para que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dê.

Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros».

O ódio do mundo

| Jo 15, 18-27; 16, 1-4 |

«Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.

Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que é seu; mas, porque não sois do mundo, mas eu vos escolhi do mundo, por isso o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: Não é o servo maior que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

Se eu não viesse e não lhes falasse, não teriam pecado; agora, porém, não têm desculpa do seu pecado.

Aquele que me odeia, odeia também o meu Pai. Se eu não tivesse feito as obras entre eles, que nenhum outro fez, não teriam pecado; mas agora, não só viram, mas também odiaram a mim e o meu Pai. Mas é para que se cumpra a palavra que está escrita na lei deles, que 'me odiaram sem causa'.

Quando vier o Paráclito, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que do Pai procede, ele dará testemunho de mim; e vós, porém, dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio.

Disse-vos estas coisas para que não vos escandalizeis.

Tornar-vos-ão excluídos das sinagogas. Mas vem a hora em que qualquer um que vos matar julgará prestar culto a Deus. E farão isto, porque não conheceram o Pai nem a mim. Mas disse-vos estas coisas, para que, quando vier a hora delas, vos lembreis das coisas que eu vos disse. Mas não vos disse isto desde o princípio, porque estava convosco».

Jesus anuncia a sua ida e a vinda do Espírito Santo

| Jo 16, 5-22 |

«Agora, porém, vou para aquele que me enviou; e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais? Mas, porque vos disse isto, a tristeza encheu o vosso coração. Mas, digo-vos a verdade: convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei. E quando ele vier, culpará o mundo acerca do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, pois, porque não acreditam em mim; da justiça, porém, porque vou para o Pai, e já não me vereis; do juízo, porém, porque o príncipe deste mundo está julgado.

Ainda tenho muitas coisas a dizer-vos; mas não podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele Espírito da Verdade, guiar-vos-á em toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e anunciar-vos-á as coisas vindouras. Ele glorificar-me-á, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará.

Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso, eu disse que recebe do que é meu e vo-lo anunciará.

Um pouco, e já não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis».

Disseram, pois, alguns dos seus discípulos uns para os outros: «Que é isto que nos diz: 'Um pouco e não me vereis; e outra vez um pouco e ver-me-eis'; e que 'Vou para o Pai'?» Diziam, pois: «Que é isto {que diz}: 'Um pouco?' Não sabemos o que ele diz!»

Conheceu Jesus que o queriam interrogar e disse-lhes: «Perguntais entre vós acerca disto que disse: 'Um pouco e não me vereis; e outra vez um pouco e ver-me-eis?'» Amém, amém, digo-vos que vós chorareis e lamentar-vos-eis, mas o mundo alegrar-se-á; vós estareis tristes, mas a vossa tristeza converter-se-á em alegria.

A mulher, quando dá à luz, tem tristeza, porque veio a sua hora; mas, depois de ter dado à luz um menino, já não se lembra da dor, pela alegria, porque nasceu um homem ao mundo.

E vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu ver-vos-ei novamente, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém tirará de vós».

Manifestação do Pai

| Jo 16, 23-33 |

«E, naquele dia, não me pedireis nada.

Amém, amém, digo-vos: O que pedirdes ao Pai, em meu nome, ele vo-lo dará. Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.

Disse-vos estas coisas em figuras; vem a hora em que não vos falarei em figuras, mas anunciar-vos-ei abertamente acerca do Pai. Naquele dia, pedireis em meu nome, e não vos digo que eu rogarei ao Pai por vós; pois o próprio Pai vos ama; porque vós me amastes e acreditastes que eu saí de Deus. Saí do Pai e vim ao mundo; deixo outra vez o mundo e vou para o Pai».

Dizem os seus discípulos: «Eis que agora falas abertamente e não dizes nenhuma figura. Agora sabemos que sabes todas as coisas, e não necessitas de que alguém te interrogue. Nisto acreditamos que saíste de Deus».

Responde-lhes Jesus: «Agora, acreditais? Eis que vem a hora, e [já] chegou, em que sereis dispersos cada um para o seu lado, e me deixareis só; e não estou só, porque o Pai está comigo.

Disse-vos estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulação; mas confiai: eu venci o mundo».

Segundo anúncio das negações de Pedro

| Mt 26, 31-35 | Mc 14, 27-31 |

E então diz-lhes Jesus que «Todos vós sereis escandalizados de mim, esta noite; porque está escrito, pois: 'Ferirei o pastor e serão dispersadas as ovelhas do rebanho'. Mas, depois de ter ressuscitado, porém, preceder-vos-ei na Galileia».

Respondendo, porém, Pedro disse (afirmou)-lhe: «E se todos se escandalizarem de ti, mas não eu: eu nunca me escandalizarei».

E Jesus afirmou (diz)-lhe: «Amém, digo-te que tu, hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, negar-me-ás três vezes!»

Diz-lhe Pedro (ele, porém, dizia com mais insistência): «Ainda que seja preciso morrer contigo, não te negarei!» Do mesmo modo, porém, igualmente também todos os discípulos disseram (diziam).

Oração sacerdotal

| Jo 17 |

Jesus disse estas coisas e, levantando os seus olhos ao céu, disse:

«Pai, chegou a hora! Glorifica o teu Filho, para que o Filho te glorifique, assim como lhe deste autoridade sobre toda a carne, para que, a todo aquele que lhe deste, lhes dê a vida eterna.

A vida eterna, porém, é esta: que te conheçam a ti, o único verdadeiro Deus, e a Jesus Cristo, que tu enviaste.

Eu glorifiquei-te sobre a terra: consumei a obra que me deste para fazer; e agora, glorifica-me tu, Pai, junto de ti mesmo, com a glória que eu tinha, junto de ti, antes que o mundo existisse.

Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo: Eram teus, e deste-mos, e guardaram a tua palavra. Agora conheceram que todas as coisas que me deste vêm de ti; porque lhes dei as palavras que me deste e eles receberam-nas, e conheceram verdadeiramente que saí de ti, e acreditaram que tu me enviaste.

Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus; e todas as minhas coisas são tuas, e as tuas são minhas; e sou glorificado neles.

E não estou mais no mundo, e eles estão no mundo; e eu vou para ti. Pai santo, guarda-os no teu nome, que me deste, para que sejam um, assim como nós.

Enquanto estava com eles, eu guardava-os no teu nome, que me deste; e guardei-os, e nenhum deles se perdeu senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura.

Mas agora vou para ti; e falo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa neles mesmos.

Eu dei-lhes a tua palavra; e o mundo odiou-os, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.

Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Mal. Não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Santifica-os na verdade: a tua palavra é a verdade. Assim como me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo; e por eles eu me santifico, para que sejam também eles santificados na verdade.

Não rogo somente por estes, porém, mas também por aqueles que pela palavra deles acreditarão em mim; para que todos sejam um, assim como tu, Pai, em mim, e eu em ti; para que também eles sejam um em nós, para que o mundo acredite que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que me deste: para que sejam um, como nós somos um; eu neles e tu em mim, para que eles sejam consumados num, para que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste, assim como me amaste a mim.

Pai, o que me deste, quero que onde eu estou, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória, que me deste; porque me amaste antes da criação do mundo.

Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu conheço-te; e eles conheceram que tu me enviaste; e fiz-lhes conhecer o teu nome, e farei conhecer: para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles».

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 


Índice | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12
Topo da página
DVBITANDO, AD VERITATEM PARVENIMVS... ALIQVANDO!