Dubitando, ad veritatem parvenimus... aliquando! Duvidando, chegamos à verdade... às vezes!
 
Concordância / Harmonia dos quatro Evangelhos (3)

Subida à montanha e escolha dos doze Apóstolos

| Mc 3, 13-19 | Lc 6, 12-19 |

E aconteceu porém, naqueles dias, ele retirar-se para o monte, para orar: Sobe ao monte, e estava pernoitando em oração a Deus.

E quando se fez dia, chamou os seus discípulos: chama os que ele quis; e vieram até junto dele.

E elegendo, fez doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos, para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, e tivessem poder de expulsar os demónios. E {instituiu os Doze e} impôs a Simão o nome de Pedro: Simão (a quem também deu o sobrenome de Pedro); e André, seu irmão; e Tiago, [filho] de Zebedeu, e João, irmão de Tiago, e impôs-lhes o nome de Boanergés, que é «Filhos do Trovão»; e Filipe; e Bartolomeu; e Mateus; e Tomé; e Tiago, [filho] de Alfeu; e Judas Tadeu, [filho] de Tiago; e Simão Cananeu, chamado Zeloso; e Judas Iscariotes, que foi o traidor que o entregou.

E descendo com eles, ficou de pé num lugar plano; e uma grande multidão dos seus discípulos e uma grande multidão de povo de toda a Judeia e Jerusalém, e do litoral de Tiro e da Sidónia, que vieram para ouvi-lo e serem curadas das suas doenças. E os que eram atormentados por espíritos imundos eram curados. E toda a multidão procurava tocá-lo, porque saía dele um poder e curava a todos.

Sermão da Montanha

Bem-aventuranças

| Mt 5, 1-12 | Lc 6, 20-23 |

(Mt.: 3.ª pessoa do plural, 2.ª pessoa do plural / Lc.: 2.ª pessoa do plural)

Vendo, porém, as multidões, subiu ao monte. E sentando-se ele, aproximaram-se dele os seus discípulos. E levantando ele os olhos para os seus discípulos e abrindo a sua boca, ensinava-os. Dizia, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres no espírito, porque vosso é o Reino de Deus (porque deles é o Reino dos Céus)!

Bem-aventurados os [que estão] tristes, porque eles serão consolados!

Bem-aventurados os mansos, porque eles possuirão a terra!

Bem-aventurados os famintos e sedentos de justiça agora, porque sereis saciados (porque eles serão saciados)!

Bem-aventurados os [que estão] chorosos agora, porque rireis!

Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia!

Bem-aventurados os puros no coração, porque eles verão a Deus!

Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus!

Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus!

Bem-aventurados sois, quando os homens vos odiarem, e quando vos rejeitarem e vos maldisserem e perseguirem, e disserem todo o mal contra vós {mentindo}; e expulsarem o vosso nome como mau, por causa de mim, o Filho do Homem! Alegrai-vos nesse dia e exultai, porque eis que é grande a vossa recompensa nos Céus (no Céu)! Pois assim faziam os pais deles aos Profetas: pois assim perseguiram os Profetas que existiram antes de vós».

Maldições

| Lc 6, 24-26 |

«Mas ai de vós, os ricos, porque tendes a vossa consolação!

Ai de vós, os saciados agora, porque tereis fome!

Ai dos que rides agora, porque estareis tristes e chorareis!

Ai, quando todos os homens disserem bem de vós, porque assim faziam aos falsos profetas os pais deles!»

Sal da terra

| Mt 5, 13 |

«Vós sois o sal da terra. Mas se o sal se tornar insosso, com que será salgado? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora e ser pisado pelos homens».

Luz do mundo

| Mt 5, 14-16 |

«Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem acendem uma lâmpada e a colocam debaixo do alqueire, mas sobre o candelabro; e brilha a todos que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos Céus».

Perfeição da Lei

| Mt 5, 17-20 |

«Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque, amém, digo-vos: até que passem o céu e a terra, não passará da Lei um só iota ou um só til, até que todas as coisas sejam feitas. Qualquer um, pois, que violar um destes mínimos mandamentos, e ensinar assim os homens, será chamado o menor no Reino dos Céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar, esse será chamado grande no Reino dos Céus.

Pois eu digo-vos que, se a vossa justiça não exceder a dos Escribas e dos Fariseus, não entrareis no Reino dos Céus».

Morte, ofensas e reconciliação

| Mt 5, 21-26 |

Ouvistes que foi dito aos antigos: 'Não matarás'; 'Quem, porém, matar será réu no juízo'.

Eu, porém, digo-vos que todo aquele que se irritar contra o seu irmão será réu no juízo; quem, porém, disser ao seu irmão: 'Raca', será réu diante do sinédrio; quem, porém, disser: 'Tolo', será réu na Geena do fogo.

Portanto, se estiveres a apresentar a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão, e então, vindo, apresenta a tua oferta.

Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que o adversário não te entregue ao juiz e o juiz ao guarda, e sejas metido na prisão. Amém, digo-te: não sairás dali enquanto não pagares o último quadrante!»

Adultério, maus desejos e escândalo

| Mt 5, 27-30 |

«Ouvistes que foi dito: 'Não cometerás adultério'.

Eu, porém, digo-vos que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já cometeu adultério com ela no seu coração.

Se, porém, o teu olho direito te escandaliza, arranca-o e lança-o para longe de ti; pois é melhor para ti que pereça um dos teus membros do que todo o teu corpo ser lançado na Geena. E se a tua mão direita te escandaliza, corta-a e lança-a para longe de ti; pois é melhor para ti que pereça um dos teus membros do que todo o teu corpo ir para a Geena».

Contra o divórcio

| Mt 5, 31-32 |

«Foi dito, porém: 'Quem repudiar a sua mulher, dê-lhe a separação'.

Eu, porém, digo-vos que todo aquele que repudiar a sua mulher, a não ser por causa de fornicação, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério».

Contra o juramento

| Mt 5, 33-37 |

«Também ouvistes que foi dito aos antigos: 'Não jurarás falso, mas darás ao Senhor os teus juramentos'.

Eu, porém, digo-vos: Não jureis de maneira nenhuma, nem pelo Céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo dos seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto.

Seja, porém, a vossa palavra: 'sim', sim; 'não', não. O que, porém, passa daqui, é do Maligno».

Amar os inimigos

| Mt 5, 38-48 | Lc 6, 27-36 |

«Ouvistes que foi dito: 'Olho por olho e dente por dente'.

Eu, porém, digo-vos: Não resistir ao mau; mas, se qualquer um te ferir na {tua} face direita, apresenta-lhe também a outra; e ao que quiser processar-te e tomar a tua túnica, deixa-lhe também o manto; e, se qualquer um te angariar mil passos, vai com ele dois [mil].

A quem te pedir, dá [-lhe]; e ao que quiser que lhe emprestes, não voltes as costas.

Ouvistes que foi dito: 'Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo'.

Mas eu, porém, digo-vos a vós, que ouvis: Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam e vos perseguem.

Ao que te bater numa face, oferece também a outra; e ao que te tira o manto, não recuses também a túnica. Dá a todo o que te pede; e ao que tira o que é teu, não reclames. E como quereis que os homens vos façam, fazei-lhes do mesmo modo, para que vos façais filhos do vosso Pai que está nos Céus; porque faz nascer o seu sol sobre maus e bons e chover sobre justos e injustos.

E se, pois, amardes (amais) os que vos amam, que graça existe para vós? (Que recompensa tendes?) Não fazem os Publicanos também o mesmo? Pois também os pecadores amam os que os amam.

E se fizerdes {pois} bem aos que vos fazem bem, que graça existe para vós? Também os pecadores fazem o mesmo.

E se emprestardes àqueles de quem esperais receber, que graça existe para vós? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto.

E se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? Não fazem os gentios também o mesmo?

Pelo contrário, amai os vossos inimigos e fazei bem, e emprestai, sem esperar nada; e será grande a vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno para com os ingratos e os maus.

Tornai-vos misericordiosos, como {também} o vosso Pai é misericordioso. Sede vós, pois, perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito».

Esmola e oração em segredo

| Mt 6, 1-8 |

«Acautelai-vos {porém}: não façais a vossa justiça perante os homens, para serdes vistos por eles; de outro modo, não tendes recompensa junto do vosso Pai, que está nos Céus.

Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Amém, digo-vos: [já] receberam a sua recompensa.

Tu, porém, dando esmola, não saiba a tua esquerda o que faz a tua direita, para que a tua esmola seja em segredo; e o teu Pai, que vê em segredo, te retribuirá.

E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das avenidas, para serem vistos pelos homens. Amém, digo-vos: [já] receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando orares, entra no teu cubículo e, fechando a tua porta, ora ao teu Pai que está em segredo; e o teu Pai, que vê em segredo, te retribuirá.

Orando, porém, não useis de muito palavreado, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes».

Pai-Nosso e perdão das ofensas

| Mt 6, 9-15 |

«Vós, pois, orareis assim:

'Pai nosso, que estás nos Céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, como no Céu, assim na terra.

Dá-nos hoje o pão nosso supersubstancial; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como também nós perdoamos aos nossos devedores; e não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal.'

Porque se perdoardes aos homens as ofensas deles, também o vosso Pai celeste vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, nem o vosso Pai perdoará as vossas ofensas».

Jejum em segredo

| Mt 6, 16-18 |

«Quando, porém, jejuardes, não vos torneis tristes como os hipócritas; pois desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareçam que jejuam. Amém, digo-vos: [já] receberam a sua recompensa.

Tu, porém, jejuando, unge a tua cabeça e lava o teu rosto, para não mostrar aos homens que jejuas, mas ao teu Pai, que está em segredo; e o teu Pai, que vê em segredo, te retribuirá».

Os verdadeiros tesouros

| Mt 6, 19-21 |

«Não entesoureis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os destroem, e onde os ladrões perfuram e roubam; mas entesourai para vós tesouros no Céu, onde nem a traça nem a ferrugem os destroem, e onde os ladrões não perfuram nem roubam; pois onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração».

Parábola da lâmpada do corpo

| Mt 6, 22-23 |

«A lâmpada do corpo é o olho. Se, pois, o teu olho for simples, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, o teu olho for mau, todo o teu corpo será tenebroso. Se, pois, a luz que há em ti são trevas, quão grandes são as trevas!»

Não servir dois senhores

| Mt 6, 24 |

«Ninguém pode servir dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir Deus e Mamona [= a riqueza]».

Contra as preocupações deste mundo

| Mt 6, 25-34 |

«Por isso vos digo: Não estejais ansiosos para a vossa vida, com o que comereis {ou com o que bebereis}; nem, quanto ao vosso corpo, com o que vestireis. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que a roupa?

Olhai as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem juntam em celeiros; e o vosso Pai celeste alimenta-as. Não valeis vós muito mais do que elas? Qual de vós, porém, inquietando-se, pode acrescentar um só côvado à sua estatura?

E acerca da roupa, porque estais ansiosos? Considerai os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo digo-vos que nem Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Se Deus, porém, assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, [homens] de pouca fé?

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: 'Que comeremos?' ou: 'Que beberemos?' ou: 'Com que nos vestiremos?' Pois os gentios procuram todas estas coisas. Porque o vosso Pai celeste sabe que precisais de tudo isso. Mas procurai primeiro o Reino {de Deus} e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Não vos inquieteis, pois, com o amanhã; porque o amanhã se inquietará por si mesmo. Basta a cada dia o seu mal».

Não julgar ninguém

| Mt 7, 1-5 | Lc 6, 37-42 |

«E não julgueis, para não serdes julgados — e não sereis julgados: pois com o juízo com que julgardes, sereis julgados, e com a medida com que medirdes, será medido para vós — e não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e ser-vos-á dado: uma medida boa, cheia, apertada, transbordante, vos darão no vosso seio; pois com a medida com que medis, será medido para vós».

Disse-lhes, porém, também uma parábola: «Pode porventura um cego guiar outro cego? Não cairão ambos num buraco?

O discípulo não está acima do mestre; mas será perfeito todo o que for como o seu mestre.

Porque vês, porém, o argueiro no olho do teu irmão; a trave, porém, que está no teu olho, não notas? Como podes dizer, ou como dirás ao teu irmão: 'Irmão, deixa, tirarei o argueiro que está no teu olho, do teu olho'; e eis que está uma trave no teu olho, não vendo tu mesmo a trave no teu olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem o argueiro que está no olho do teu irmão, para tirar o argueiro do olho do teu irmão».

Não profanar as coisas santas

| Mt 7, 6 |

«Não deis o que é santo aos cães, nem lanceis as vossas pérolas diante dos porcos, para que não as calquem com os seus pés e, voltando-se, vos despedacem».

Oração atendida

| Mt 7, 7-12 |

«Pedi e dar-se-vos-á; procurai e encontrareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem procura, encontra; e ao que bate, abrir-se-á.

Ou qual dentre vós é o homem que, se o seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se pedir peixe, lhe dará uma serpente?

Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o vosso Pai que está nos Céus dará boas coisas aos que lhe pedem?!

Portanto, tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-lhes também assim; porque esta é a Lei e os Profetas».

Entrar pela porta estreita

| Mt 7, 13-14 |

«Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta e espaçosa a via que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela! Quão estreita é a porta e apertada a via que conduz à Vida, e poucos são os que a encontram!»

Os falsos profetas

| Mt 7, 15-20 | Lc 6, 43-45 |

«Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós com roupas de ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.

Pelos frutos deles os conhecereis; porque não há árvore boa produzindo fruto mau, nem também árvore má produzindo fruto bom. Porque cada árvore se conhece pelo seu fruto. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Pois nem dos espinheiros se colhem figos, nem dos abrolhos se vindimam uvas.

Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir maus frutos; nem a árvore má produzir frutos bons.

Toda a árvore que não produz fruto bom é cortada e lançada no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bom; e o [homem] mau, do mau [tesouro] tira o mau; pois da abundância do coração fala a sua boca».

Necessidade da prática

| Mt 7, 21-23 | Lc 6, 46 |

«Porque me chamais, porém: 'Senhor, Senhor', e não fazeis o que eu digo? Nem todo o que me diz: 'Senhor, Senhor', entrará no Reino dos Céus, mas o que faz a vontade do meu Pai, que está nos Céus.

Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome; e em teu nome expulsámos demónios; e em teu nome fizemos muitos milagres?' E então lhes direi claramente que 'Nunca vos conheci! Afastai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade'».

Construir sobre a rocha

| Mt 7, 24-27 | Lc 6, 47-49 |

«Todo o que vem a mim e ouve as minhas palavras e as cumpre, eu mostrar-vos-ei a quem é semelhante:

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as cumpre, será semelhante a um varão prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha: É semelhante a um homem edificando uma casa, que cavou e aprofundou e pôs o fundamento sobre a rocha. E caiu a chuva e vieram os rios e sopraram os ventos, e investiram contra aquela casa; vindo, porém, a enchente, irrompeu o rio contra aquela casa, e não a pôde abalar e não caiu; porque tinha sido bem edificada: pois tinha sido fundada sobre a rocha.

E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as cumpre, será comparado a um varão insensato, que edificou a sua casa sobre a areia: O que, porém, ouviu e não cumpriu é semelhante ao homem edificando uma casa sobre terra sem fundamento. E caiu a chuva e vieram os rios e sopraram os ventos, e investiram contra aquela casa — contra a qual irrompeu o rio — e ela caiu logo; e tornou-se grande a derrocada daquela casa e era grande a sua ruína».

Fim do Sermão da Montanha e admiração da multidão

| Mt 7, 28-29; 8, 1 | Lc 7, 1a |

E aconteceu que, concluindo Jesus estas palavras, as multidões maravilhavam-se da sua doutrina; porque estava a ensiná-las como tendo autoridade, e não como os Escribas delas.

Descendo porém ele da montanha, seguiam-no numerosas multidões.

Cura do servo do centurião de Cafarnaum

| Mt 8, 5-13 | Lc 7, 1-10 |

Acabando, porém, todas as suas palavras aos ouvidos do povo, entrou em Cafarnaum.

Um servo, porém, de certo centurião, que lhe era precioso, estando doente, estava para morrer.

Ouvindo, porém, falar de Jesus, entrando ele em Cafarnaum, enviou até junto dele anciãos dos Judeus, pedindo-lhe que, vindo, salvasse o seu servo (/ chegou junto dele [o] centurião, rogando-lhe e dizendo): «Senhor, o meu servo jaz em casa paralítico, horrivelmente atormentado». Vindo porém eles junto de Jesus, rogavam-lhe com instância, dizendo que «É digno de que lhe concedas isto; pois ama a nossa nação, e ele mesmo nos edificou a sinagoga...»

E [Jesus] diz-lhe: «Eu, indo, curá-lo-ei».

Jesus ia, pois, com eles. Mas, estando já não longe da casa, o centurião enviou uns amigos, dizendo-lhe (/ e o centurião, respondendo, afirmou): «Senhor, não te incomodes; porque não sou digno de que entres sob o meu teto; por isso eu nem sequer me julguei digno de ir até junto de ti; mas diz uma só palavra, e será curado (seja curado) o meu servo. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tendo soldados às minhas ordens; e digo a este: 'Vai', e ele vai; e a outro: 'Vem', e ele vem; e ao meu servo: 'Faz isto', e ele faz».

Jesus, porém, ouvindo isso, admirou-se com ele e, voltando-se para a multidão que o seguia, disse aos que [o] seguiam: «Amém, digo-vos: Em ninguém, nem em Israel, encontrei tamanha fé! Digo-vos, porém, que muitos virão do Oriente e do Ocidente, e reclinar-se-ão à mesa com Abraão, Isaac e Jacob, no Reino dos Céus; mas os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores! Ali haverá choro e ranger de dentes».

E disse Jesus ao centurião: «Vai-te, e seja-te feito como acreditaste». E o servo {dele} sarou naquela hora.

E voltando para casa os que tinham sido enviados, encontraram o servo curado.

Ressurreição do filho da viúva de Naim

| Lc 7, 11-17 |

E aconteceu que, dirigindo-se em seguida para uma cidade chamada Naim, iam com ele os seus discípulos e uma grande multidão.

Quando chegou perto da porta da cidade, eis que era levado um defunto, filho único da sua mãe, e esta era viúva; e com ela estava uma numerosa multidão da cidade.

E o Senhor, vendo-a, moveu-se de compaixão por ela e disse-lhe: «Não chores».

E, aproximando-se, tocou no esquife. Os que o levavam pararam. E [Jesus] disse: «Jovem, digo-te: Levanta-te». E o que estivera morto sentou-se e começou a falar. E [Jesus] entregou-o à sua mãe.

O medo, porém, tomou-os a todos, e enalteciam a Deus, dizendo que «Um grande profeta se levantou entre nós!» e que «Deus visitou o seu povo!»

E espalhou-se esta palavra acerca dele por toda a Judeia e por toda a região em volta.

Resposta a João Batista

| Mt (11, 2-6 | Lc 7, 18-23 |

E anunciaram a João os discípulos dele todas estas coisas.

João, porém, ouvindo, na prisão, falar das obras de Cristo, e chamando dois dos seus discípulos, enviando pelos seus discípulos, enviou ao Senhor, dizendo (disse)-lhe: «És tu o que está para vir, ou temos de esperar outro?»

Chegados, porém, junto dele, os varões disseram: «João Batista enviou-nos a ti, dizendo: 'És tu o que está para vir, ou temos de esperar outro?'»

Naquela mesma hora, curou a muitos de doenças, de moléstias e de espíritos malignos; e deu vista a muitos cegos.

E respondendo, Jesus disse-lhes: «Indo, anunciai a João o que ouvis e vedes (o que vistes e ouvistes): 'Cegos veem e coxos andam, leprosos são purificados e surdos ouvem, e mortos ressuscitam e pobres são evangelizados'. E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar de mim!»

Elogio de João Batista

| Mt 11, 7-15 | Lc 7, 24-30 |

Tendo-se retirado, porém, os mensageiros de João, partindo, porém, eles, Jesus começou a dizer às multidões a respeito de João: «Que saístes a ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento? Mas que saístes a ver? Um homem vestido de roupas delicadas? Eis que os que se vestem de roupas delicadas, que andam com preciosas roupas e em delícias, estão nas casas dos reis (nos palácios reais)!

Mas porque saístes a ver? Um profeta? Sim, digo-vos, e mais do que profeta. Este é aquele de quem está escrito: 'Eis que envio o meu mensageiro diante a tua face, que preparará o teu caminho diante de ti'. Amém, digo-vos: Não se levantou, entre os nascidos de mulheres, maior do que João Batista. Maior do que João, entre os nascidos de mulheres, não existe ninguém. Mas aquele que é o menor no Reino de Deus (no Reino dos Céus) é maior do que ele.

Desde os dias de João Batista, porém, até agora, o Reino dos Céus sofre violência e os violentos assaltam-no. Pois todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. E se quereis aceitar, este é o Elias que está para vir.

Quem tem ouvidos, ouça.

E todo o povo, ouvindo, e os Publicanos, reconheceram a justiça de Deus, sendo batizados com o batismo de João. Mas os Fariseus e os doutores da Lei desprezaram o conselho de Deus, em si mesmos, não sendo batizados por ele».

Julgamento de Jesus sobre a sua geração

| Mt 11, 16-19 | Lc 7, 31-35 |

«A quem, porém, compararei esta geração? A quem, pois, compararei os homens desta geração, e a quem são semelhantes? São semelhantes (é semelhante) aos meninos sentados nas praças (na praça) e clamando entre si, que, clamando uns aos outros, dizem (diz): 'Tocámos flauta para vós e não dançastes; lamentámo-nos e não batestes no peito e não chorastes'.

Porque veio João Batista, não comendo pão nem bebendo vinho, e dizeis (dizem): 'Tem demónio'. Veio o Filho do Homem, comendo e bebendo, e dizeis (dizem): 'Eis um homem comilão e bebedor de vinho, amigo de Publicanos e de pecadores'! E a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos, pelas suas obras».

Maldição das cidades do lago

| Mt 11, 20-24 |

Então começou ele a verberar contra as cidades nas quais se fizera a maior parte dos milagres dele, por não se terem arrependido:

«Ai de ti, Corozaim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e em Sidónia se tivessem feito os milagres que em vós se fizeram, há muito elas se teriam arrependido com cilício e com cinza!

Contudo, eu digo-vos que para Tiro e Sidónia haverá menos rigor, no dia do Juízo, do que para vós.

E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até ao céu? Até ao Inferno serás precipitada; porque, se em Sodoma se tivessem feito os milagres que em ti se fizeram, ela teria permanecido até hoje.

Contudo, eu vos digo que para a terra de Sodoma haverá menos rigor, no dia do Juízo, do que para ti!»

O Evangelho revelado aos simples

| Mt 11, 25-27 |

Naquele tempo, respondendo, Jesus disse: «Graças te dou, Pai, Senhor do Céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e aos entendidos, e as revelaste aos pequeninos! Sim, Pai, porque assim se tornou de bom agrado perante ti.

Todas as coisas me foram entregues pelo meu Pai; e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar».

Jesus manso e humilde

| Mt 11, 28-30) |

«Vinde a mim, todos os que trabalhais e estais sob fardo, e eu aliviar-vos-ei!

Tomai o meu jugo sobre vós, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve!»

A pecadora arrependida

| Lc 7, 36-50 |

Um dos Fariseus, porém, pediu-lhe para comer com ele; e entrando em casa do fariseu, reclinou-se à mesa.

E eis que uma mulher pecadora, que existia na cidade, e conhecendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, tendo trazido um alabastro de unguento, e estando por trás, aos pés dele, chorando, começou a regar os pés dele com lágrimas e a enxugá-los com os cabelos da sua cabeça; e beijava os pés dele e ungia-os com o unguento.

Vendo, porém, o fariseu que o convidara disse consigo, dizendo: «Este, se fosse profeta, saberia quem e de que qualidade é a mulher que o toca, que é uma pecadora!...»

E respondendo, Jesus disse para ele: «Simão, tenho uma coisa para te dizer». Mas ele: «Mestre, diz», disse.

«Certo credor tinha dois devedores; um devia quinhentos denários, e outro, cinquenta. Não tendo eles donde pagar, perdoou a ambos. Qual deles, pois, o amará mais?» Respondendo, Simão disse: «Suponho que aquele a quem mais perdoou...» Mas ele disse-lhe: «Julgaste bem».

E, voltando-se para a mulher, afirmou a Simão: «Vês esta mulher? Entrei em tua casa; não me deste água para os pés; mas esta, com lágrimas regou os meus pés, e com os seus cabelos enxugou-os. Não me deste ósculo; ela, porém, desde que entrei, não cessou de beijar os meus pés. Não ungiste a minha cabeça com óleo; mas esta com unguento ungiu os meus pés. Por isso te digo: São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque amou muito; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama».

Disse, porém, a ela: «São perdoados os teus pecados».

E os que estavam com ele à mesa começaram a dizer entre si: «Quem é este, que até perdoa pecados?!»

[Jesus] disse, porém, à mulher: «A tua fé salvou-te: vai em paz!»

Mulheres que acompanham Jesus

| Lc 8, 1-3 |

E aconteceu que, em seguida, também ele andava por cidade e aldeia, pregando e evangelizando o Reino de Deus; e os Doze com ele, e algumas mulheres que tinham sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demónios; e Joana, mulher de Cusa, procurador de Herodes; e Susana; e muitas outras que os serviam com os seus bens.

Os parentes de Jesus procuram-no

| Mc 3, 20-21 |

E vêm a casa. E junta-se outra vez a multidão, de modo que eles não podiam nem comer pão.

E, tendo ouvido, os seus [familiares] saíram para o deter; porque diziam que «Está fora de si!...»

Cura de um possesso cego e mudo

| Mt (12, 22-23 |

Então, foi-lhe trazido um possesso cego e mudo; e ele curou-o, de modo que o mudo falava e via.

E todas as multidões, maravilhavam-se e diziam: «Porventura, é este o Filho de David?»

Jesus e Belzebu

| Mt 12, 24-30 | Mc 3, 22-27 |

Mas os Fariseus, ouvindo, disseram: «Este não expulsa os demónios senão por Belzebu, príncipe dos demónios!» E os escribas que tinham descido de Jerusalém diziam que «Tem Belzebu!» e que «É pelo príncipe dos demónios que expulsa os demónios!»

Conhecendo, porém, [Jesus] os sentimentos deles, e chamando-os, disse (dizia)-lhes em parábolas: «Como pode Satanás expulsar Satanás?

E se um reino se divide contra si mesmo, esse reino não pode subsistir; e se uma casa se divide contra si mesma, essa casa não poderá subsistir: Todo o reino dividido contra si mesmo será destruído; e toda a cidade ou casa, dividida contra si mesma, não subsistirá.

E se Satanás se levanta contra si mesmo e expulsa Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino? Não pode subsistir, mas tem fim.

E se eu expulso, pois, os demónios por Belzebu, por quem os expulsam os vossos filhos? Por isso, eles serão os vossos juízes. Mas, se eu expulso os demónios pelo Espírito de Deus, então, chegou a vós o Reino de Deus.

Ou como pode alguém entrar na casa de um [homem] forte e roubar-lhe os bens, se primeiro não amarrar o [homem] forte? Mas ninguém pode entrar na casa do [homem] forte e roubar-lhe os bens, se antes não prender o [homem] forte; e então saqueará a sua casa.

Quem não é comigo é contra mim; e quem não junta comigo, espalha».

Blasfémia contra o Espírito Santo

| Mt 12, 31-32 | Mc 3, 28-30 |

«Por isso, amém, digo-vos que tudo será perdoado aos filhos dos homens, os pecados e as blasfémias com que blasfemarem. Todo o pecado e blasfémia serão perdoados aos homens; porém, a blasfémia contra o Espírito não será perdoada.

E se qualquer um disser uma palavra contra o Filho do Homem, ser-lhe-á perdoado; aquele, porém, que disser contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro! Aquele, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre, mas é réu de pecado eterno!...»

Porque diziam: «Ele tem um espírito imundo!»

Árvore boa e fruto bom

| Mt 12, 33-37 |

«Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom; ou fazei a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore.

Raça de víboras, como podeis vós dizer coisas boas, sendo maus? Pois a boca fala da abundância do coração. O homem bom, do bom tesouro, tira coisas boas; e o homem mau, do mau tesouro, tira coisas más.

Digo-vos, porém, que de toda a palavra ociosa que os homens disserem, darão conta dela no dia do Juízo, porque pelas tuas palavras serás justificado e pelas tuas palavras serás condenado».

O sinal de Jonas e a rainha do Sul

| Mt 12, 38-42 |

Então, responderam-lhe alguns dos Escribas e dos Fariseus, dizendo: «Mestre, queremos ver um sinal de ti».

Mas ele, respondendo, disse-lhes: «Uma geração má e adúltera procura um sinal; e não lhe será dado sinal, senão o sinal do profeta Jonas. Pois, como Jonas esteve no ventre do cetáceo três dias e três noites, assim estará o Filho do Homem no coração da terra três dias e três noites.

Os varões ninivitas levantar-se-ão no Juízo com esta geração, e condená-la-ão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui quem é mais do que Jonas.

A rainha do Sul levantar-se-á no Juízo com esta geração, e condená-la-á; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis aqui quem é mais do que Salomão».

Volta do espírito impuro

| Mt 12, 43-45 |

«Quando, porém, o espírito imundo sai do homem, deambula por lugares áridos, procurando repouso, e não o encontra. Então diz: 'Vltarei para a minha casa, donde saí'

E, vindo, encontra-a livre, varrida e adornada. Então vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali.

E o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro.

Assim será também para esta geração má».

Quem são os verdadeiros parentes de Jesus

| Mt 12, 46-50 | Mc 3, 31-35 | Lc (8, 19-21) |

E falando ainda ele às multidões, eis que chegaram (vem), porém, até junto dele a sua mãe e os seus irmãos, e não podiam aproximar-se dele por causa da multidão. Estavam de fora, e, estando de fora, procurando falar-lhe, enviaram [alguém] até ele, chamando-o. E a multidão estava sentada ao redor dele.

Foi-lhe, porém, anunciado e dizem-lhe ({disse-lhe, porém, alguém}): «Eis que a tua mãe e os teus irmãos {e as tuas irmãs}, de fora, procuram-te: estão de fora, querendo ver-te, procurando falar contigo».

E ele, porém, respondendo-lhes, disse (diz) ao que lhe falava: «Quem é a minha mãe e quem são os meus irmãos?» E estendendo a sua mão para os seus discípulos, e olhando em redor os que estavam sentados em volta dele, disse (diz) para eles: «Eis a minha mãe e os meus irmãos: Minha mãe e meus irmãos são estes que ouvem a palavra de Deus e a observam. Pois quem (o que) fizer a vontade de Deus, meu Pai, que está nos Céus, esse (ele) é meu irmão, [minha] irmã e [minha] mãe».

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 


Índice | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12
Topo da página
DVBITANDO, AD VERITATEM PARVENIMVS... ALIQVANDO!