Dubitando, ad veritatem parvenimus... aliquando! Duvidando, chegamos à verdade... às vezes!
 
OVNI e ET — Realidade ou mito? (1)
Objecto Voador Não Identificado (OVNI)Objecto Voador Não Identificado (OVNI)
Não se deve explicar por mais o que pode ser explicado por menos

Desde as mais longínquas épocas da História, o medo por algo de superior ao homem tem sido constante. Frequentemente, todos os fenómenos a que o ser humano não conseguia dar resposta eram considerados obra dos deuses. Nos nossos dias, o ateísmo e o agnosticismo criaram os seus próprios seres superiores. Daqui se conclui que o medo é inerente ao homem, porque resiste a todos os tipos de desenvolvimento. Nada o tem conseguido destruir. Mas sempre foi, igualmente, desejo e esforço humano procurar respostas. Fenómenos que, atualmente, têm explicação natural, tinham, em épocas anteriores, explicações que fazem sorrir o homem contemporâneo. É certo que ainda não se encontrou resposta para tudo, nem é de esperar que algum dia se encontre. Se tal acontecesse, a Ciência perderia a sua razão de ser.

Para o assunto que nos levou a redigir este artigo, não podemos, obviamente, fornecer a resposta última. Colocaremos, no entanto, à consideração do leitor, o que, humanamente, se pode saber sobre objetos voadores não identificados (O. V. N. I.) e seres extraterrestres (E. T.):

1

Até ao momento presente, não consta que, alguma vez, se tenham encontrado restos de seres extraterrestres ou de naves espaciais vindas de outros planetas. Tudo o que se possa ter afirmado em contrário é pura fraude, como se constata com o chamado caso de Roswell.

2

Ainda não sabemos se existem seres vivos noutros planetas. Mas só a existência de vida inteligente extraterrestre nos pode suscitar problemas existenciais. Para que seres extraterrestres materiais possam existir, é necessário que o(s) planeta(s) onde possam viver tenha(m) certas características muito especiais: temperatura não muito variável, nem muito elevada, nem muito baixa; água no estado líquido; atmosfera com oxigénio; alimentos; etc. (Isto é, pelo menos, o que nós pensamos, cá na Terra!). Os planetas mais próximos de nós, Vénus e Marte, segundo julgamos saber, não têm estas características. Vénus não tem água e Marte tem água só no estado sólido. Ambos têm atmosferas irrespiráveis, sem oxigénio. Vénus tem temperaturas que rondam os 480º C e tem uma enorme pressão atmosférica, com nuvens formadas principalmente de ácido sulfúrico! A temperatura de Marte pode ir desde um pouco acima do ponto de congelação, até cerca de -80º C. Os restantes planetas do nosso sistema solar têm características ainda mais adversas à existência de vida. Por isso, é de excluir que os supostos seres extraterrestres possam vir do nosso sistema solar.

Pensemos que se o nosso planeta estivesse mais próximo ou mais afastado do Sol talvez não tivesse vida!

Todavia, existir vida não é o mesmo que existir vida inteligente. É impressionante constatar que, dos milhões de espécies que existem no nosso planeta, só uma é a espécie inteligente!

3

Excluída a possibilidade de existir vida (inteligente) no nosso sistema solar, resta procurá-la em planetas que possam girar em torno de outras estrelas. Sabemos que o nosso Sol não é mais do que uma entre as biliões de estrelas que existem no Universo. Calcula-se, por exemplo, que a nossa galáxia, a Via Láctea, tem cerca de 500 mil milhões de estrelas, sendo o Sol uma delas. Porém, até ao momento, não consta que se tenha descoberto a existência de vida fora da Terra, quer com os melhores telescópios, quer com os radiotelescópios (aparelhos que se destinam a captar, através de ondas de rádio, qualquer indício de vida inteligente extraterrestre).

A seguir ao Sol, as estrelas mais próximas de nós são as da constelação Alfa de Centauro (Alpha Centauri), a qual se encontra a 4,3 anos-luz de distância. Será de algum dos planetas que, eventualmente, girem em torno delas que vêm(?) os extraterrestres? Alfa, da constelação de Centauro, é um sistema triplo, constituído por duas estrelas que giram em torno uma da outra e por uma terceira, Proxima Centauri, mais afastada destas duas. É difícil imaginar planetas em torno de estrelas duplas ou triplas, e mais difícil é estes terem condições propícias à vida (inteligente).

É muito difícil verificar a existência de planetas fora do sistema solar, porque estes são demasiadamente pequenos, comparados com as estrelas, e, além disso, não têm luz própria. Veja-se, por exemplo, que o Sol é 1 300 000 vezes maior que a Terra. De qualquer modo, a distância astronómica que existe entre Alfa e a Terra exclui, por si mesma, a possibilidade de haver contatos diretos. É de notar que a luz de Alpha Centauri, deslocando-se à velocidade inimaginável de 300 000 km por segundo, demora 4,3 anos a chegar ao nosso planeta! A esta velocidade, a luz do Sol demora 8 minutos a chegar até nós. (Ao olharmos para ele, vemo-lo como ele era 8 minutos antes!) À velocidade da luz, os «homens verdes» demorariam cerca de 4,3 anos a chegar cá, e, outros tantos anos de regresso! Será isto possível?

Como se vê, colocar seres vivos a viajar à velocidade da luz, só acontece na imaginação, porque isso ultrapassa totalmente os limites das leis da natureza. Há que ter em conta os biliões de quilómetros, todas as dificuldades resultantes da atração dos corpos celestes, as abissais quantidades de energia e de alimentos que seriam necessárias, a aceleração de arranque, a desaceleração de aterragem, etc., etc. Mesmo viajando a um décimo da velocidade da luz, à incrível velocidade de 30 000 quilómetros por segundo, os «homens verdes» demorariam mais de 40 anos a chegar até nós. Justificam-se todas estas dificuldades, apenas para que venham infligir torturas aos seres do nosso planeta? A própria Terra, para contrabalançar a atração do Sol, desloca-se, em torno dele, apenas à velocidade de 30 km por segundo, demorando um ano e seis horas na sua trajetória completa em torno dele...

Se são tantas as dificuldades de deslocação desde um possível planeta girando em torno de uma estrela situada a 4,3 anos-luz de nós (4 anos e 4 meses), que dizer de estrelas que se situam a distâncias maiores? A nossa galáxia tem um diâmetro de 100 000 anos-luz. O seu centro situa-se a 30 000 anos-luz do nosso sistema solar! Não é, por isso, sensato dizer que vêm até nós seres de... outras galáxias!

Alguns colocam novas hipóteses, ainda mais bizarras: Segundo eles, os «extraterrestres» são seres que vêm de «universos paralelos», viajando através de «buracos de minhoca»; ou são seres do nosso próprio planeta, mas que viajam do futuro…

Topo * Seguinte >
OVNI
Topo da página
DVBITANDO, AD VERITATEM PARVENIMVS... ALIQVANDO!